Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EFEITO TERAPEUTICO DO EXERCICIO RESISTIDO EM IDOSOS HIPERTENSOS: UMA REVISAO SISTEMATICA

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: A Hipertensão Arterial Sistêmica (HAS) constitui um dos principais fatores de risco para doenças cardiovasculares, podendo acarretar complicações severas, lesões de órgão-alvo (LOA) e óbitos. As LOA atingem especialmente o grupo dos idosos, população mais propensa a perder tecido muscular em detrimento do aumento do tecido adiposo. O controle da doença e a consequente prevenção de tais agravos passa por mudanças de estilo de vida (MEV): modificações dietéticas e adesão aos exercícios físicos.

Objetivos

OBJETIVOS: Revisar com base na literatura científica a repercussão do exercício resistido na redução pressórica em idosos hipertensos.

Delineamento e Métodos

MÉTODOS: Realizou-se uma revisão sistemática, com avaliação de artigos originais publicados entre 2011 e abril de 2021, nas bases de dados BVS, LILACS, Cochrane e Pubmed. Na busca, as palavras-chave em língua inglesa “hypertension”; “resistance training” e “elderly” triaram 579 artigos. Após exclusão de duplicação e aplicação de critérios de inclusão e exclusão, foram reunidos 10 artigos.

Resultados

RESULTADOS: Estudo de 2021 identificou efeito hipotensor na prática de treinamento de força em idosos hipertensos. Estudo de 2020 analisou o impacto do treinamento de força entre mulheres idosas normotensas e hipertensas, em recorte temporal de três a seis meses, e identificou a redução da pressão arterial (PA) sistólica nas hipertensas. Ademais, outro estudo semelhante evidenciou efeito hipotensor após 10 semanas de avaliação, com redução na atividade simpática e aumento da parassimpática. Além disso, um estudo de 2016 atestou redução da PA sistólica, diastólica e média de forma crônica nas mulheres que agudamente já apresentaram o efeito hipotensor, estabelecendo relação entre ambas. Foi evidenciado ainda que, quanto maior a duração ou volume de exercícios, maior o efeito hipotensor. Por outro lado, um estudo evidenciou a redução nos parâmetros pressóricos em grupos experimental e de controle, atribuindo ao repouso pós-exercício o efeito hipotensor. A despeito deste, todos os outros atestaram a eficácia do treinamento de força de forma direta na redução dos níveis pressóricos em indivíduos hipertensos.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÕES: Dentro da complexidade do tratamento da HAS, a prática de exercícios físicos resistidos foi crucial para o controle pressórico. Estudos da última década e de rigor metodológico confirmaram sua atuação no tratamento não medicamentoso da HAS, havendo segurança, redução da PA e melhora no perfil hemodinâmico em idosos.

Palavras-chave

Palavras-chave: Hipertensão Arterial Sistêmica; treinamento de força; exercícios resistidos; idosos.

Área

Cardiologia

Instituições

UFRN - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

BRENO VINICIUS DIAS DE SOUZA, EMILIE QUEIROGA QUEIROGA, LAUANDA ÊNIA DE MEDEIROS ROCHA