Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUBERCULOSE PERIANAL E INTESTINAL MIMETIZANDO DOENÇA DE CROHN: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

O diagnóstico diferencial de tuberculose intestinal e Doença de Crohn pode ser desafiador, principalmente em áreas endêmicas para o Mycobacterium tuberculosis. Além de compartilharem manifestações clínicas como dor abdominal, febre, perda ponderal, diarreia crônica, úlceras aftosas, doença perianal, as alterações radiológicas, endoscópicas e histopatológicas encontradas também podem ser semelhantes e por conseguinte desafiadoras.

Objetivos

relatar caso de paciente tuberculose intestinal mimetizando Doença de Crohn.

Delineamento e Métodos

Paciente de 49 anos, com dor abdominal e diarreia (cerca de 10 evacuações ao dia) associadas a despertar noturno e tenesmo. Durante o período, apresentou perda ponderal de 15 kg e aparecimento de lesão ulcerada em região perianal. Histórico de fístula perianal em mesma localização há 1 ano, a qual foi abordada cirurgicamente. Durante investigação, foi realizada colonoscopia com achado de processo ulcerativo intenso pancolônico associado a estenose de válvula ileocecal, com presença de granulomas e microabscessos. Encaminhada ao serviço com diagnóstico de Doença de Crohn, realizou tomografia de abdome com contraste, evidenciando espessamento de alças de íleo terminal, ceco, cólon ascendente, flexura hepática e apêndice cecal. Teste de Mantoux com resultado de 7mm e por ser a paciente contactante de familiar com tuberculose no passado, foi realizada também imagem tomógrafica contrastada de tórax, a qual foi sugestiva de tuberculose miliar. A despeito da pancolite e da fístula perianal - achados mais sugestivos de Doença Inflamatória Intestinal -, foi iniciado teste terapêutico com rifampicina, isoniazida, pirazinamida e etambutol. Feita revisão de lâmina de colonoscopia e da fistulectomia realizada no ano anterior com coloração por Ziehl-Neelsen, com achado de inflamação granulomatosa com presença de estruturas sugestivas de micobactérias.

Resultados

Paciente apresentou melhora da diarreia e da dor abdominal após 5 dias do tratamento tuberculostático, com ganho ponderal de 3 kg em 1 mês do início da terapia, além da resolução da lesão perianal.

Conclusões/Considerações finais

A apresentação de fístula perianal e pancolite é rara na tuberculose, sendo, porém, um relevante diagnóstico diferencial a ser considerado na investigação de Doença de Crohn, pois a terapêutica imunossupressora em condições infecciosas pode levar a desfechos graves, até mesmo fatais.

Palavras-chave

Tuberculose intestinal, Tuberculose perianal, Doença de Crohn, Doença Inflamatória Intestinal

Área

Clínica Médica Geral

Instituições

HOSPITAL DAS CLINICAS RECIFE - Pernambuco - Brasil

Autores

HELENA TEIXEIRA ARAUJO DA SILVA, José Coelho Mororó Neto, Priscila Maria Teixeira Aroucha, Maria Magalhães Vasconcelos Guedes, Tácio Salame Herszenhorn, Norma Arteiro Filgueira