Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

DEFICIT DE MEMORIA EM TRABALHADORES DE TURNOS: UMA REVISAO SISTEMATICA

Fundamentação/Introdução

A memória, formada por conexões sinápticas duradouras e consolidadas, comumente é afetada pelo exaustivo trabalho realizado em sistema atípico de turnos, causando incapacidade de concentração e dificuldade em executar uma nova tarefa envolvendo várias etapas. Tal condição é denominada como Queixa Subjetiva de Memória, que aumenta com o avançar da idade e compromete significativamente as atividades de vida diária.

Objetivos

Pesquisar e analisar evidências sobre déficit de memória como consequência da rotina dos trabalhos em turnos, ressaltando a necessidade de adaptações trabalhistas e sugerindo estratégias para reduzir os seus efeitos.

Delineamento e Métodos

Revisão sistemática realizada por pares, pela leitura do título e resumo de 16 artigos escritos na última década, selecionados por meio das palavras chaves: Ergonomics, Memory disorders, Mental health and Shift work schedule.

Resultados

A relação entre saúde mental e atividade laboral, embora ainda bastante desvalorizada, recebe cada vez mais atenção devido à precarização das relações empregatícias e intensificação das jornadas de trabalho. Os diversos transtornos de memória por rotinas exaustivas ocorrem de forma silenciosa e progressiva. Ao longo do tempo, surgem também outras condições patológicas associadas, a exemplo do uso abusivo de álcool e drogas, hipertensão arterial, ganho de peso, ansiedade e depressão. Assim, estas podem culminar em graves consequências, como o abandono do emprego, problemas familiares e, até mesmo, o suicídio. Dados do Ministério de Previdência e Assistência Social revelam que as doenças psíquicas representam a terceira maior causa de afastamento do trabalho no país. Ainda, quando submetidos à privação de sono e estresses diários, os funcionários tornam-se mais suscetíveis ao acometimento de distúrbios da memória e erros de atividades laborais, visto que o sono fortalece seus traços e é capaz de promover a reestruturação mental.

Conclusões/Considerações finais

Frente às políticas de saúde do trabalhador, a partir da visão de medidas gerais, é fundamental analisar as situações individualmente para cada paciente e seu local de trabalho, reconhecendo os direitos humanos favoráveis à realidade mental, social e profissional. Logo, torna-se imprescindível a criação de estratégias ergonômicas que englobem uma estável rede de apoio, visando obter uma relação empresa-trabalhador digna e eficiente na prevenção ao déficit de memória.

Palavras-chave

Ergonomia; Jornada de trabalho em turnos; Saúde mental; Transtornos de memória.

Área

Neurologia

Instituições

Universidade Potiguar - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

ALYNE BARRETO MESQUITA DE GOES, Cítara Trindade Queiroz, Jamilly Pimentel Dantas, Marina Fagundes dos Santos, Paulo José Faria Carrilho