Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUBERCULOSE ABDOMINAL IDENTIFICADA PELO PET-CT MIMETIZANDO PROCESSO NEOPLASICO: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Tuberculose abdominal (TBA) inclui envolvimento gastrointestinal, peritônio, linfonodos e órgãos sólidos. Corresponde a 5% dos casos de tuberculose (TB) ao redor do mundo. TBA pode ocorrer pela reativação de TB latente ou por ingestão de Mycobacterium tuberculosis (leite não pasteurizado, carne mal cozida). No cenário de TB pulmonar ativa ou TB miliar, o envolvimento abdominal pode acontecer por disseminação hematogênica, por contiguidade ou por meio linfático. Podem apresentar febre, perda de peso, dor abdominal, ascite, hepatomegalia, diarreia, obstrução intestinal e massa abdominal

Objetivos

Relatar um caso de tuberculose com envolvimento de órgãos sólidos abdominais mimetizando malignidade

Delineamento e Métodos

Mulher de 22 anos com história de vômitos, febre vespertina, calafrios e sudorese há 2 semanas da admissão. Exames mostraram disfunção renal (Creatinina 4,8/Ureia 111), proteinúria 1,5g/24h e ultrassonografia com sinais de nefropatia crônica. Paciente relatava contato intradomiciliar com paciente com TB, além de escoliose e abuso de anti-inflamatórios (AINE) para controle álgico. Durante internamento foi iniciada hemodiálise por piora progressiva das escórias nitrogenadas. Realizados múltiplos esquemas antimicrobianos de amplo espectro, apresentando períodos de defervescência, mas com recrudescência posterior da febre. Nesse contexto, foi realizado PET-CT que mostrou hipermetabolismo em múltiplas lesões hipodensas hepáticas, a maior e mais metabólica medindo 21mm (SUV 4,7) e nos ligamentos hepatogástrico, gastroesplênico e no hilo hepático de 10mm (SUV 5,8), favorecendo malignidade pela alta captação. Além disso, houve captação em medula óssea (MO) baço, rim e linfonodopatias. Biopsiada lesão hepática que mostrou inflamação crônica com fibrose e esboço de granuloma. Biopsiada também MO sem evidências de neoplasia. Realizado Mantoux com resultado de 15mm e PCR para tuberculose positivo em leucócitos e urina

Resultados

Diante o exposto, foi iniciado tratamento para TB, não apresentando novos episódios de febre e calafrios após a alta. Paciente permaneceu em terapia renal substitutiva pois não recuperou função renal apesar do tratamento, possivelmente pelo abuso prévio de AINE

Conclusões/Considerações finais

Tuberculose com envolvimento abdominal é raro e muitas vezes pode mimetizar doença maligna. O diagnóstico definitivo é possível através de biópsia e exames específicos para detecção do Mycobacterium como foi relatado no caso. É importante ressaltar a importância do PET-CT para guiar sítio de biópsia em casos selecionados

Palavras-chave

Tuberculose abdominal, PET-CT, febre

Área

Clínica Médica Geral

Instituições

Hospital das Clínicas da Universidade Federal de Pernambuco - Pernambuco - Brasil

Autores

MARCELLA MARKMAN DE ALMEIDA, Carolina Arruda Asfora, Priscila Maria Teixeira Aroucha, Maria Eduarda Duarte de Mello, Christyanne Maria Rodrigues Barreto de Assis, Pedro Alves da Cruz Gouveia