Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ASSOCIAÇAO ENTRE O DIABETES MELLITUS TIPO 2 E O RISCO DE MANIFESTAÇAO DA DOENÇA DE PARKINSON

Fundamentação/Introdução

A diabetes mellitus tipo 2 (DMT2) é caracterizada pela resistência ou produção insuficiente da insulina. Estudos recentes têm atribuído a causa a um distúrbio em determinadas proteínas, ocasionando, por exemplo, o acúmulo de toxinas e defeitos nas mitocôndrias. Esses efeitos interferem em outros sistemas, podendo repercutir em doenças, como a de Parkinson, resultado da degeneração de células de múltiplos sítios do sistema nervoso central, principalmente da substância negra, responsável pela produção dopaminérgica.

Objetivos

Verificar a existência de maior risco de manifestação da Doença de Parkinson (DP) relacionado a presença de DMT2.

Delineamento e Métodos

O trabalho trata-se de uma revisão integrativa entre os anos de 2015 a 2020. A string de busca aplicada foi: “Diabetes Mellitus, Type 2” AND “Parkinson Disease”. Os bancos de dados utilizados foram PubMED, LILACs, Scielo e Scopus, onde foram considerados os idiomas inglês, português e espanhol. Três pesquisadoras independentes realizaram a busca e a pré-seleção, e os artigos obtidos foram adicionados ao Rayyan e nele seguiram-se as etapas de identificação, seleção, elegibilidade e inclusão.

Resultados

Após a exclusão das duplicatas, encontrou-se 133 artigos, selecionando 3, sendo dois estudos de coorte e um laboratorial in vitro. Dois analisaram a incidência da DP em pacientes com DMT2 preexistente, no primeiro houve uma taxa maior em indivíduos com DMT2 mais jovens ou com complicações, devido a predisposição genética e vias patogênicas compartilhadas, enquanto no segundo, predominou em pacientes com DMT2 de idade superior a 65 anos. Um dos artigos estabeleceu uma relação entre a formação da amiloide aS, que é associada à base molecular da DP, desencadeado pelas ilhotas amiloide polipeptídio (IAPP), formadas no DMT2. A proteína α-sinucleína (aS) compõe fibras amiloides que são associadas à base molecular da DP, sendo um dos principais componentes dos agregados amilóides encontrados nas inclusões de corpos de Lewy, enquanto as IAPP no DMT2 levam a disfunção das células β pancreáticas e morte celular.

Conclusões/Considerações finais

Apesar de terem utilizado abordagens diferentes, os artigos encontraram associação entre o DMT2 pré-existente e o risco de desenvolver DP. Embora as pesquisas tenham associado principalmente ao aumento da formação de amiloides aS, são necessários mais estudos para melhor compreensão desses mecanismos.

Palavras-chave

Diabetes Mellitus Tipo 2; Doença de Parkinson; Amiloide; Cognição.

Área

Neurologia

Instituições

Universidade Federal da Paraíba - Paraíba - Brasil

Autores

RAYSSA GOMES SANTOS PALMEIRA, Andressa Gabriella Duarte de Queiroz, Ana Lígia da Costa Pereira, Alex Tiburtino Meira