Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

METASTASE HEPATICA DE UM CARCINOMA BASOCELULAR: UMA LOCALIZAÇAO RARA COM APRESENTAÇAO ATIPICA

Fundamentação/Introdução

O carcinoma basocelular (CBC) é o tipo mais comum de câncer de pele não melanoma, correspondente a 70% das neoplasias de pele e apresenta comportamento invasivo local e baixo potencial metastático, sendo facilmente tratável pela excisão cirúrgica, desde que diagnosticado precocemente. O CBC é considerado uma doença predominantemente locorregional e as metástases a distância são um grande fator determinante no tratamento e prognóstico. Os sítios mais comuns de sua proliferação são os linfonodos, seguido de pulmão e ossos, sendo o fígado o sítio mais raro de disseminação reportado na literatura.

Objetivos

Descrever caso e realizar levantamento bibliográfico sobre metástase hepática de um carcinoma basocelular

Delineamento e Métodos

Homem, 64 anos, portador do vírus da imunodeficiência humana (HIV), doença renal crônica em terapia de substituição renal, admitido com quadro de febre com calafrios após sessões de hemodiálise e tosse produtiva há cerca de 15 dias da admissão. Ao exame físico abdome apresentava dor leve à palpação profunda em hipocôndrio direito com fígado palpável a 3 cm do rebordo costal direito. Paciente fazia uso regular de terapia antirretroviral há 17 anos e realizava terapia de substituição renal há 2 anos. Como antecedente pessoal referiu retirada de carcinoma basocelular em região nasal há cerca de 1 ano. Iniciado antibioticoterapia com ceftazidima por hipótese de pneumonia bacteriana comunitária. Evoluiu sem melhora dos picos febris apesar de terapia antimicrobiana.

Resultados

Sendo assim, realizada tomografia computadorizada de tórax para investigação, evidenciando em cortes de abdome superior, lesões hepáticas hipodensas sugestivas de abscessos hepáticos. Diante de tal hipótese, foi trocado esquema antibiótico para meropenem e vancomicina, além de drenagem com dreno de pigtal. Apesar de tais medidas, paciente evoluiu sem melhora clínica e laboratorial, foi optado por uma biópsia de lesão hepática, tendo como resultado de histopatológico carcinoma mal diferenciado, provavelmente metastático no fígado.

Conclusões/Considerações finais

Diante desse caso, percebe-se a necessidade da realização de acompanhamento periódico após a retirada e tratamento do CBC, pois apesar das baixas taxas de mortalidade e de rara ocorrência de metástases o tumor pode apresentar comportamento invasivo, ocasionando comprometimento hepático e provocando importante morbimortalidade.

Palavras-chave

“Cancer Not Melanoma”; “Skin Neoplasms”; “Basal cell Carcinoma”

Área

Oncologia

Instituições

Hospital Maria Lucinda - Pernambuco - Brasil, Universidade Católica de Pernambuco - Pernambuco - Brasil

Autores

CAROLINA CAVALCANTI BEZERRA, Ana Clara Silva de Andrade, Carlos Alberto Tenório De Araújo III, Estephani Souza Mendonça, Bernardo Times De Carvalho, Alana Da Costa Neves Almeida