Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERFIL EPIDEMIOLOGICO DOS PACIENTES INTERNADOS COM TRANSTORNOS MENTAIS E COMPORTAMENTAIS DEVIDO AO USO DE ALCOOL NO BRASIL NO PERIODO DE 2008 A 2019

Fundamentação/Introdução

: O uso exacerbado de álcool se tornou um grande problema de saúde pública. Está associado ao crescimento da taxa de mortalidade e morbidade devido ao seu potencial de causar doenças e à perda de qualidade de vida, podendo diminuir, em até 10 anos, a expectativa de vida das pessoas. Hoje os transtornos relacionados ao consumo de bebidas alcoólicas freqüentemente coexistem com outras doenças psiquiátricas e sua incidência está aumentando nas últimas décadas sendo muito nociva a saúde e afetando a vida social e familiar das pessoas com esse quadro.

Objetivos

Identificar o perfil epidemiológico dos pacientes internados em decorrência de transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de álcool no Brasil.

Delineamento e Métodos

: Realizou-se uma pesquisa epidemiológica no período de 2008 à 2019 onde foi analisado o perfil do paciente internado sendo considerada a faixa etária de 19 a 60 anos, o sexo, raça/cor. Tal pesquisa ocorreu com os dados do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DATASUS-SIH/SUS). As análises foram feitas com o elemento com transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de álcool na Lista Morb CID-10.

Resultados

A partir dos dados obtidos pelo DATASUS, foi possível a análise epidemiológica referente ao número de internações de pacientes com transtornos mentais e comportamentais devido ao uso de álcool no Brasil. Referente ao gênero, o sexo mais acometido é o masculino com 452.268 internações, em contrapartida o sexo feminino com 55.309 internações. Ao ser analisada a faixa etária, a mais afetada foi entre 40 a 49 anos com 20.501 internações. E relativo a raça/cor dos pacientes presentes na pesquisa, foi averiguado que a raça branca é a mais acometida com 247.213 internações.

Conclusões/Considerações finais

Portanto, diante do que foi exposto se observa um número exacerbado de pessoas que se prejudicam com o uso de álcool. Assim sendo, é relevante a aplicação de ações preventivas e de conscientização a fim de diminuir a incidência de casos e o tratar os pacientes objetivando a minimização dos sintomas, melhora do funcionamento social e familiar e prevenção de recaída.

Palavras-chave

alcool, transtornos mentais e comportamentais.

Área

Psiquiatria

Instituições

Faculdade de Medicina Nova Esperança - FAMENE - Paraíba - Brasil

Autores

NATHALIA MARIA MENEZES FIALHO, Camilla Rolim Pagels, Emilly Bruna Soares Rodrigues, Ianny Costa Moura de Paiva, Renan Baracuhy Cruz Viana, José Calixto da Silva Neto