Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

IMPACTOS DA CAMPANHA “MARÇO AZUL-MARINHO” NA DETECÇAO DE CANCER COLORRETAL NO BRASIL

Fundamentação/Introdução

O câncer colorretal (CCR) engloba os tumores no colo e reto, geralmente desenvolvidos a partir de pólipos adenomatosos. Alguns fatores de risco são: obesidade, sedentarismo, dieta pobre em fibras, histórico familiar, colite ulcerativa e colite de Crohn. É potencialmente curável quando diagnosticado antes de metástases, sendo importante o rastreamento. Segundo estimativas do Instituto Nacional do Câncer (INCA), o CCR ocupará o segundo lugar de tumores mais incidentes para homens e mulheres em 2020, descartando tumores de pele não melanoma. A campanha Março Azul-Marinho foi iniciada no Brasil em 2018, com finalidade de informar e conscientizar sobre a prevenção e diagnóstico precoce do CCR.

Objetivos

Analisar as taxas de detecção de câncer colorretal antes e depois da divulgação da campanha Março Azul-Marinho no Brasil.

Delineamento e Métodos

Estudo descritivo e retrospectivo com abordagem quantitativa em base de dados secundárias, no território nacional, entre os anos de 2013 e 2019. A coleta de dados foi realizada no Painel-Oncologia, através do DATASUS/Tabnet. As variáveis selecionadas foram ano de diagnóstico e sexo, mediante diagnóstico detalhado de Neoplasia maligna de colo, junção retossigmóide e reto.

Resultados

Entre 2013 e 2017, houve um crescimento de apenas 7,5% no número de novos casos de CCR. Já de 2017 para 2018, ano de divulgação da campanha, houve um aumento de 47,7% na incidência, e mais 43,1% de 2018 para 2019, totalizando um crescimento de 127,2% em relação a 2013. Ao comparar as médias dos casos nos anos pré (2013 a 2017) e pós (2018 e 2019) campanha, temos um aumento de 84,1% na detecção. A distribuição dos casos diagnosticados por sexo mostra um equilibrio entre homens e mulheres, e não foi afetada pelas campanhas.

Conclusões/Considerações finais

Os resultados evidenciam um aumento significante no número de casos identificados de CCR, no Brasil, após a implementação da campanha "Março azul-marinho", sem relativa distinção dos efeitos em homens e mulheres. Esse aumento pode estar relacionado à difusão do conhecimento sobre a doença, ao incentivo ao diagnóstico precoce feito pela campanha ou a real aumento no número de casos.

Palavras-chave

Neoplasia do Sistema Digestório; Prevenção de Doenças; Epidemiologia.

Área

Oncologia

Instituições

Universidade Federal da Paraíba - Paraíba - Brasil

Autores

KLAUS HELMER KUNSCH, BIANCA MARIA BARROS SOUZA, TAINÁ GOMES ARAGÃO, LUÍS ALFREDO CEZAR BRITO, ÁLVARO BRAGA DUTRA, AMIRA ROSE COSTA MEDEIROS