Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ACOMETIMENTO VASCULAR DO SISTEMA NERVOSO CENTRAL ASSOCIADO A INFECÇAO PELO NOVO SARS-COV-2: UMA REVISAO BREVE

Fundamentação/Introdução

Introdução: Após o anúncio oficial de pandemia, em Março de 2020, pela Organização Mundial de Saúde, a COVID-19 tem crescido exponencialmente. Dentre uma variedade de sintomas, foram observadas importantes manifestações neurológicas associadas a infecção. Nestas, os eventos cerebrovasculares chamam atenção, pois, compõem uma das principais emergências neurológicas em nossa sociedade.

Objetivos

Objetivos: O artigo pretende revisar a literatura disponível acerca da associação entre COVID-19 e eventos neurovasculares. Esta associação chama atenção devido o alto risco de morbimortalidade agregado. No mais, procura-se, contribuir para o melhor entendimento dos mecanismos associados a essa evolução e assim, melhorar o manejo terapêutico desses pacientes.

Delineamento e Métodos

Métodos: O trabalho realizou-se a partir das diretrizes de revisões sistemáticas, utilizando-se descritores do DeCS baseados na relação entre eventos cerebrovasculares e COVID-19 descrita até 31 de Outubro de 2020 nas plataformas PubMed, BVS e SciELO. A construção seguiu as etapas: definição de tema e questão norteadora; construção do protocolo para revisão sistemática; busca e elegibilidade da literatura (PRISMA); leitura, extração e interpretação qualitativa dos resultados; síntese e conclusão. Todas submetidas à dupla revisão pelos autores do trabalho.

Resultados

Resultados: Um total de 29 artigos foi selecionado, incluindo revisões sistemáticas, estudos randomizados e ensaios clínicos. Dentre as complicações cerebrovasculares, destacou-se a prevalência do Acidente Vascular Encefálico (AVE) sobre as demais, principalmente nos casos mais graves da infecção. Ademais, Trombose Venosa Cerebral (TVC) e Vasculite foram observadas. Alterações nas taxas de dímero-D, PCR e linfócitos foram apontadas como possíveis preditores de prognóstico. Tais alterações, geradas pelo estado inflamatório generalizado a partir da tempestade de citocinas existente, estão à frente das principais hipóteses atuais para a fisiopatologia de complicações vasculares por COVID-19.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões: Diante da presença crescente de complicações neurovasculares observadas na COVID-19, o reconhecimento clínico dessas deve ser enfatizado. Assim, o manejo dos pacientes requer uma atenção especializada, visando o controle eficaz dos casos. Além disso, o desenvolvimento de diretrizes voltadas ao tratamento dos AVEs tem sido estimulado, dada sua necessidade. Entender a forma como os eventos cerebrovasculares se processam é vital para a melhoria do desfecho clínico destes pacientes.

Palavras-chave

Covid-19; Manifestações neurológicas; Cerebrovascular; Acidente Vascular Cerebral; Sistema Nervoso Central;

Área

Neurologia

Instituições

Centro Universitário de João Pessoa - Paraíba - Brasil, Universidade Federal da Paraíba - Paraíba - Brasil

Autores

JOÃO VICTOR DOS REIS SILVA, BEATRIZ IANNI PORDEUS SARMENTO, Luciclaudio Garcia de AZEVEDO JUNIOR