Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

LEUCEMIA LINFOIDE AGUDA EM PACIENTE ADULTO JOVEM: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A Leucemia Linfoide Aguda (LLA) resulta de mutações que ocasionam bloqueio da maturação de linfoblastos que são então produzidos de forma descontrolada sem exercer função fisiológica adequada e passam a ocupar a medula óssea impedindo a produção normal de células sanguíneas. São considerados fatores de pior prognóstico: maiores de 10 anos, contagem de leucócitos ao diagnóstico acima de 50.000 e alta contagem de blastos. Considerando chance de cura, diminui para cerca de 25 a 40% dos casos em adultos.

Objetivos

Relatar caso incomum de LLA em paciente adulto jovem com boa resposta ao tratamento, apesar de fatores de pior prognóstico associados.

Delineamento e Métodos

A.S.S, 22 anos, masculino, pardo. Previamente tabagista e etilista, sem comorbidades. Procurou pronto socorro (25/02/2017) com quadro agudo de petéquias difusas, evoluindo com gengivorragia, sem febre ou demais sintomas. Ao exame físico: sangramento em toda cavidade oral, petéquias generalizadas, linfadenomegalia cervical nível II/III e occipital bilateral, assim como hepatoesplenomegalia. Hemograma com anemia normocítica e normocrômica, leucocitose (96.000) sem diferencial e plaquetopenia. Após 08 concentrados de plaquetas com melhora de sangramento. Mielograma (26/02/2017) compatível com LLA Subtipo 1. Escalas de performance: ECOG 0, KPS 100%. Imunofenotipagem (01/03/2017): 92,1% de blastos, marcadores positivos: CD9, CD 10, CD 19, CD 20, CD 22, CD 34, CD 38, CD 45, CD 58, CD 81, laudo de: Leucemia Linfoblástica Pré B. Tratamento foi utilizado Protocolo Berlim-Frankfurt-Munique (BFM) (02/03/2017) composto por três fases (indução da remissão, consolidação, manutenção) e profilaxia do sistema nervoso central. Paciente de alto risco, após quimioterapia intensiva segue em fase de manutenção.

Resultados

O tratamento tem objetivo induzir à remissão completa, obter menos de 5% de blastos na medula óssea e estabelecer hematopoese normal. Após fase de indução houve melhora da anemia, leucocitose e plaquetopenia. Contagem de leucócitos 6.600 (com diferenciais de leucograma na referência, 3% de bastonetes). Após consolidação houve manutenção de valores hematimétricos adequados, com 0% de bastonetes. Em imunofenotipagem de 03/08/2020, presença de 3,3% de blastos.

Conclusões/Considerações finais

Diferentemente dos demais casos de LLA em adultos jovens onde a taxa de cura e sobrevida são baixas, obteve-se sucesso pós protocolo BFM, ressaltando a importância de diagnóstico e tratamento precoces.

Palavras-chave

Leucemia Linfoide Aguda, Adulto jovem

Área

Hematologia

Instituições

Irmandade da Santa Casa de Misericórdia de Limeira - São Paulo - Brasil

Autores

JESSICA MELO RIBEIRO, João Paulo Marques Bighetti, Cíntia Bimbato Menezes Paiva