Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

TUBERCULOSE VERTEBRAL (DOENÇA DE POTT) ASSOCIADO A SEUS PRINCIPAIS ACHADOS RADIOLOGICOS - VERTEBRAL TURBECULOSIS (POTT’S DISEASE) ASSOCIATED WITH ITS MAIN RADIOLOGICAL DISCOVERIES

Fundamentação/Introdução

A tuberculose é uma doença infecciosa respiratória de prevalência mundial, ocasionada através da inalação do Mycobacterium tuberculosis. Dentre as diversa etiologias, a tuberculose vertebral é responsável por 50% dos casos musculoesqueléticos. Sendo assim, essa forma osteoarticular acomete principalmente o tecido esponjoso das epífises e metáfises dos ossos longos, bem como as diáfises dos ossos curtos. A “Doença de Pott, ou Mau de Pott” é desenvolvida quando o bacilo se inocula na coluna vertebral, apresentando-se como uma doença grave que pode resultar na destruição dos corpos vertebrais e deformidades acentuadas da coluna dorsal – destacam-se a cifose e escoliose, sendo a última mais frequente nos casos em que a área envolvida compreende a coluna torácica baixa e a transição toracolombar.

Objetivos

Motivado pela dificuldade em concluir o diagnóstico previamente e o pelo número ínfimo de relatos, culminando na baixa incidência de pesquisas.

Delineamento e Métodos

L. S. C., 31 anos, sexo feminino, do lar, natural e procedente de Natal-RN. Comparece a UBS relatando lombalgia e perda ponderal de 5kg há cerca de 1 ano. Queixa-se de dor mecânica, difusa, progressiva, intensidade 8 com irradiação para os flancos, aliviando ao uso de analgésico e ao adotar decúbito lateral esquerdo, entretanto piora com esforço físico e impede a locomoção. Associado apresenta quadro febril vespertino diariamente, 38°C e tosse improdutiva.

Resultados

Ao exame físico: ausculta pulmonar com murmúrio vesicular presente, simétricos, com estertores finos em ápices e sibilos difusos. Em aparelho osteomuscular: cifose acentuada em L2-L3. Pele: máculas eritemato-urticariformes difusas em todo o corpo. Ressonância Magnética (31/10/2018): estreitamento do espaço interarticular vertebral com destruição óssea difusa e colapso vertebral, infiltração de tecidos moles, osteomielite destrutiva, abscesso paravertebral ossifluente e colapso vertebral em cunha. Exames complementares: Pesquisa de Bacilos Álcool-Ácido Resistentes (BAAR) positiva na coloração de Ziehl-Neelsen (+++/++++).

Conclusões/Considerações finais

O relato aborda o caso clínico de uma doença infecciosa comum, porém com sítio atípico que se faz necessária ser hipótese diagnóstica em pacientes com tuberculose pulmonar, e impreterivelmente em caso de evolução clínica que curse com lombalgia persistente e dificuldade de deambulação. Uma vez instituído o diagnóstico reduz-se risco de repercussões físicas que comprometa a qualidade de vida do paciente.

Palavras-chave

Doença de Pott; Mycobacterium tuberculosis; Tuberculose vertebral; Espondilite

Área

Infectologia

Instituições

Universidade Potiguar - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

LUARA INGRID DANTAS FIRMINO, ANDRÉ MARQUES PAULINO DE ARAÚJO , EDUARDA THAIS BARROS DE LIMA, LARA FONTES SILVA DA CUNHA LIMA, JOAO PAULO SUASSUNA PEREIRA, PAMELA KATHERINE NELSON CAMPERO