Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CISTOADENOMA MUCINOSO DE PANCREAS: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Introdução: Neoplasias císticas correspondem apenas a cerca de 5% dos tumores pancreáticos, sendo divididos nos subtipos cistoadenoma seroso, cistoadenoma mucinoso, cistoadenocarcinoma, neoplasia intraductal mucinosa papilÍfera e tumor sólido-cístico pseudopapilar (tumor de Frantz). No entanto, é necessária a realização de diagnóstico diferencial, visto que alguns subtipos são malignos ou potencialmente malignos, imputando necessidade de tratamento.

Objetivos

Objetivos: Relatar caso de Neoplasia Pancreática.

Delineamento e Métodos

Relato de caso: F.S. D., 45 anos, feminino, sem comorbidades, encaminhada em agosto 2017 ao ambulatório de cirurgia digestiva queixando-se de dor abdominal há cerca de 8 anos, com piora progressiva no ultimo ano. Ao exame físico, notava-se abaulamento estendendo-se de hipocôndrio esquerdo à região epigástrica, além de massa palpável nessa topografia, de consistência endurecida, indolor à palpação. Realizou ressonância nuclear magnética, evidenciando grande formação cística, heterogênea, com origem presumida na cauda pancreática, apresentando conteúdo espesso e múltiplas loculações císticas, medindo cerca de 17,5x14,3x12,5cm, levando a compressão mecânica da veia esplênica, notando-se hipertensão portal segmentar à esquerda. A hipótese diagnóstica primaria foi de tumor de Frantz, sendo encaminhada à cirurgia.

Resultados

Realizou, em Dezembro de 2017, laparotomia exploradora com achado de tumor em topografia pancreática de cerca de 23x18cm, sem evidências de linfonodomegalias ou metástases. Procedeu-se pancreatectomia corpocaudal, esplenectomia e colecistectomia (por colelitíase associada). A peça foi encaminhada à patologia para biopsia, com estudo anatomopatológico concluindo tratar-se de um cistoadenoma mucinoso de pâncreas. Paciente evoluiu estável no pós-operatório em leito de UTI, monitorada e encaminhada à enfermaria no 3º dia pós-operatório, sem intercorrências clínicas, recebendo alta hospitalar no 10º DPO.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: Neoplasias císticas mucinosas representam 45% das neoplasias císticas pancreáticas, predominando em pacientes de meia idade, predomínio maior do sexo feminino, e em localização de corpo e cauda pancreática, como no caso descrito. Apesar de pouco sintomáticas, são lesões de caráter imprevisível, com potencial de malignidade latente ou manifesta. A falta de um diagnóstico etiológico pré-operatório conclusivo, associado às queixas apresentadas pela paciente, justificou a realização da cirurgia proposta, que teve caráter curativo para a paciente em questão.

Palavras-chave

Palavras-chave: neoplasia pancreática; cistoadenoma; laparotomia exploratória

Área

Oncologia

Instituições

Faculdade de Medicina Nova esperança - Paraíba - Brasil

Autores

ELEONORA DE ABRANTES BARRETO, AMANDA LAYSLA RODRIGUES RAMALHO, MARIA CAROLINA TRIGUEIRO LUCENA CAVALCANTE, MIRIAM CAMPOS SOARES CARVALHO, Caroline Ithamar Fernandes Franco