Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

A COMORBIDADE CARDIACA FRENTE AO COVID-19: REVISAO SISTEMATICA

Fundamentação/Introdução

Fundamentação/Introdução: O quadro clínico sugestivo da COVID-19 é marcado pela dispneia, tosse e fadiga. Contudo, esses sintomas também são evidenciados em doenças cardíacas, por exemplo, insuficiência cardíaca e arritmias. Sendo assim, devido ao contexto atual é de suma importância a realização de um diagnóstico precoce e correto a fim de realizar o manejo adequado. Haja visto que a comorbidade cardíaca pode ser tanto ocasionada pelo COVID-19, assim como alterações cardíacas prévias podem ter prognóstico piorado por essa infecção viral.

Objetivos

Objetivos: Estabelecer o comprometimento cardíaco como preditor de morbimortalidade no curso evolutivo da COVID-19.

Delineamento e Métodos

Delineamento e Métodos: Trata-se de uma revisão sistemática de cunho descritivo e quantitativo realizada entre os meses de abril e julho de 2020. A base de dados bibliográficos é advinda do PebMed, Scielo, Medscape e ScienceDirect, considerando amostragem das pesquisas, data de publicação e o Qualis Periódicos.

Resultados

Resultados: A pesquisa é composta por uma amostra de 947 pacientes diagnosticados com COVID-19, os quais 184 evoluíram para lesão cardíaca, representando 19,4%. Este subgrupo apresenta valores superiores de leucócitos, proteína C reativa, troponina I e creatinina e idade média de 71 anos, já os demais têm média de 67 anos. Com relação as comorbidades prévias, 54% dos pacientes com lesão cardíaca apresentam hipertensão ou diabetes, enquanto que 16% dos demais apresentavam estas condições. A incidência de complicações, considerando distúrbios eletrolíticos e síndrome do desconforto respiratório agudo, foi maior nos pacientes com injúria cardíaca, referindo 42% contra 12%. Os pacientes com lesão cardíaca apresentaram mortalidade de 46% e o grupo com ausência de lesão 6%.

Conclusões/Considerações finais

Conclusões/Considerações Finais: Dessa forma, é notório que a injúria cardíaca é um fator preditivo de morbimortalidade no COVID-19. Com isso, deve-se levar em consideração os fatores que propiciam esta evolução, tais como a idade, comorbidades prévias e biomarcadores alterados. Sendo de suma importância realizar o rastreio nesses pacientes, tendo em vista o maior índice de complicações e mortalidade. Assim, demonstra-se que a lesão cardíaca tanto pode ser originada pelo COVID-19, como pode auxiliar no déficit da função cardíaca na presença de alterações prévias. Portanto, define-se o quão fundamental é o monitoramento adequado nesses pacientes com fim de reduzir as comorbidades associadas.

Palavras-chave

cardiologia; comorbidade; COVID-19; morbimortalidade.

Área

Cardiologia

Instituições

CENTRO UNIVERSITÁRIO DE JOÃO PESSOA - UNIPÊ - Paraíba - Brasil

Autores

MATEUS RIBEIRO FERNANDES TEIXEIRA, Marina Gomes Vanderlei, Gustavo Athaliba Bomfim Fraga