Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

OCLUSAO DE TRONCO DA ARTERIA CORONARIA ESQUERDA DETECTADA A CINECORONARIOGRAFIA EM PACIENTE COM ANGINA ESTAVEL: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

A obstrução completa e aguda do tronco da artéria coronária esquerda (TCE) é uma situação rara. Sua prevalência é desconhecida, provavelmente em virtude do alto índice de morte súbita, não havendo tempo hábil para o diagnóstico e tratamento adequados. Nos processos mais lentos, de oclusão crônica, as apresentações mais comuns são insuficiência cardíaca, angina do peito e infarto agudo do miocárdio.

Objetivos

Relatar um caso de provável oclusão crônica sendo manifestada por angina estável.

Delineamento e Métodos

E.A.V, homem, branco, 61 anos, aposentado, natural e procedente de Maceió – AL. Antecedentes de hipertensão arterial, dislipidemia e doença arterial coronariana (DAC), tendo-se submetido, 10 anos antes, a angioplastia com implante de dois stents farmacológicos em artéria coronária direita (CD) com resultado ótimo. Fazia uso regular da medicação prescrita por seu cardiologista: aspirina + betabloqueador + bloqueador do receptor de angiotensina 1 + estatina. Também fazia acompanhamento médico periódico, cerca de duas consultas cardiológicas anuais. Na última consulta queixava-se de angina progressiva há aproximadamente quatro meses, culminando com dor limitante, angina estável classe funcional III-IV (Canadian Cardiovascular Society). O exame físico era normal, glicemia de jejum e perfil lipídico controlados. Ecocardiograma: VE = 54/32; Ao = 32; AE = 33; SIV = PP = 10; FEVE = 71%, valvas normais, disfunção diastólica tipo I.

Resultados

Apesar dos antecedentes, o quadro estável permitiu a cintilografia miocárdica com técnica tomografia (teste ergométrico + MIBI), que revelou grande alteração da perfusão miocárdica (32%) em toda a parede ântero-lateral, exame interrompido já no primeiro estágio do protocolo de Ellestad. A cinecoronariografia de imediato demonstrou: CD com estenose de 80% intra-stent (reestenose proliferativa) e TCE ocluído, com ampla circulação colateral intercoronária, grau III. Via-se toda a árvore coronariana esquerda. Paciente internado e submetido a cirurgia cardíaca para revascularização miocárdica (MIE-DA + PVS-Dg + PVS-MgE + PVS-CD). Evoluiu sem intercorrências, com alta hospitalar no 8 dia de pós-operatório.

Conclusões/Considerações finais

Embora a ocorrência rara, dadas a alta e precoce morbimortalidade, a oclusão do TCE tem sido relatada e de ser suspeitada diante dos sintomas típicos de DAC ou seus equivalentes, principalmente quando acompanhados de proeminentes alterações nos testes funcionais.

Palavras-chave

Angina Estável, Doença das Coronárias

Área

Cardiologia

Instituições

Centro Universitário Tiradentes - Alagoas - Brasil, Hospital Veredas - Alagoas - Brasil, Universidade Federal de Alagoas - Amapá - Brasil

Autores

ISIS CARVALHO MIRANDA, Luiza Maria Rabelo Santana, Julia Cabral Barreto, Mariana Alves Da Cunha, Francisco De Assis Costa