Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

HEPATITE C EM ASSOCIAÇÃO COM CRIOGLOBULINEMIA MISTA TIPO II: UM RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Síndrome de crioglobulinemia mista (SCM) refere-se à presença de crioglobulinas no soro, que precipitam em baixas temperaturas, sendo a infecção pelo vírus da Hepatite C (HCV) a causa mais comum. Apresenta clínica diversa, como: vasculite sistêmica com púrpura palpável, artralgia e fraqueza, podendo evoluir para comprometimento neurológico e renal. Configura-se como uma manifestação rara e de difícil diagnóstico, principalmente em regiões tropicais.

Objetivos

O presente relato teve como objetivo evidenciar a apresentação clínica, diagnóstico e tratamento de um caso atípico de SCM associado ao HCV.

Delineamento e Métodos

J.A.S, sexo masculino, 31 anos, relata há 4 meses petéquias em dorso, abdome e coxas. Além disso, há 01 mês relata poliartralgia difusa e que há 15 dias evoluiu para tornozelos, diária, simétrica, moderada intensidade, melhora ao uso corticóide e à movimentação, rigidez matinal de 15 minutos. No mesmo período, refere perda ponderal não intencional de 8kg. Ao exame físico apresentava hepatoesplenomegalia, dolorosa, petéquias em dorso, abdome e região medial de coxa bilateral e simétrica, e púrpura em membros inferiores. A investigação laboratorial subsequente mostrou FAN negativo, fator reumatóide positivo, C3 de 39 mg/dL; C4 de 8 mg/dL, complemento total = < 1,00 Ucae. A Sorologia HCV reagente e carga viral foi de 385.000 cópias/mL.

Resultados

Resultado do coombs direto positivo. Na pesquisa de crioglobulinas com análise bioquímica do sangue houve precipitação do soro à 5°C e conversão à temperatura ambiente. A Biópsia Hepática evidenciou amostra subcapsular consistente com cirrose incipiente. A Biópsia de lesão cutânea mostrou epiderme com leve hiperceratose e serosidade em camada córnea de forma pontual. A derme exibe infiltrado inflamatório crônico perivascular e superficial, associado a edema com polimorfonucleares e eosinófilos. Evoluiu hemodinamicamente estável com manutenção do quadro supracitado, iniciou-se tratamento para hepatite C com esquema Veruprevir, Ritonovir, Ombistavir e Dasabuvir.

Conclusões/Considerações finais

Trata-se de um caso incomum, de difícil identificação por possuir manifestações clínicas variadas. Tendo seu prognóstico uma relação direta com a gravidade da doença, podendo ser reversível e sem sequelas. A SCM deve sempre ser lembrada em todo paciente portador de HCV com suspeita de vasculite. Seu tratamento é controverso, pois utiliza-se terapia imunossupressora, a qual desencadearia o aumento replicação viral e recrudescimento da vasculite.

Palavras-chave

Crioglobulinemia; Hepatite C; Vasculite.

Área

Reumatologia

Instituições

Hospital Central Coronel Pedro Germano - Rio Grande do Norte - Brasil, Universidade Potiguar - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

JOSE ARMANDO DA SILVA FILHO, Gabriela Dias Cavalcanti, Lucas Pereira Leite, Antônio Fernando Coelho, Paula Katherine de Brito Bezerra, Vital Avelino Maia Neto