Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SINDROME DE BRUGADA: RELATO DE CASO

Fundamentação/Introdução

Introdução: A síncope se refere à perda súbita da consciência e do tônus postural, com recuperação imediata e espontânea, sem sequelas, sendo causada por interrupção transitória do fluxo cerebral. Possui diversas etiologias como a neuromediada, hipotensão ortostática, cerebrovascular, doença cardíaca estrutural e arritmias cardíacas primárias, incluindo, as canalopatias hereditárias, como a Síndrome de Brugada (SBr), sendo essa potencialmente fatal e manifesta-se com elevação do segmento ST nas derivações precordiais direitas (V1 a V3), bloqueio incompleto ou completo do ramo direito e suscetibilidade a taquiarritmia ventricular e morte súbita.

Objetivos

Objetivo: Relato de caso de uma arritmia rara no departamento de emergência compatível com SBr do tipo I.

Delineamento e Métodos

Relato

Resultados

Relato de caso: J.B.P, masculino, 37 anos, auxiliar de cozinha, previamente hígido, comparece a unidade de pronto-atendimento com queixa de tontura há 2 meses, 3 episódios por semana, precedida por escotomas, precedida por esforço físico, associada a palpitação e dispneia. Evoluiu com piora dos sintomas e há 2 semanas, iniciou quadro de síncope, 4 episódios por dia, sem relação com esforço físico, sendo trazido para avaliação por lesão em região frontal esquerda devido queda. Possui história de morte súbita do pai aos 57 anos por infarto agudo do miocárdio (IAM) e 3 primos paternos falecidos por IAM entre 32 e 40 anos de idade. ECG com bloqueio de ramo direito, elevação do segmento ST em V1 e V2. ECOTT com função sistólica global e segmentar do VE preservada, discreto prolapso valvar mitral e insuficiência mitral de grau discreto. Teste ergométrico sob protocolo de Bruce, com distúrbio de condução intraventricular e extrassístoles ventriculares raras, isoladas e monomórficas em repouso, sem anormalidades cardiovasculares, sem critérios para isquemia miocárdica. Exames laboratoriais sem alterações e sem distúrbios hidroeletrolíticos. Radiografia de tórax normal, sorologia para doença de chagas IgM/IgG, ASLO e fator reumatoide não reagentes.

Conclusões/Considerações finais

Conclusão: A SBr é uma doença rara autossômica dominante, prevalente em homens (8:1) com idade média de 40 anos. É subdividida em 3 tipos, sendo o tipo I a elevação de ST de V1-V3. Clinicamente, a maioria dos pacientes é assintomática, porém podem apresentar síncope e palpitação, devendo ser investigados para que o diagnóstico e a intervenção sejam precoces. Essa é a relevância do caso descrito, visto a detecção imediata dos critérios epidemiológico, clínico e laboratorial.

Palavras-chave

Palavras-Chave: Síndrome de Brugada; Síncope; Palpitação.

Área

Cardiologia

Instituições

Universidade Potiguar- UNP - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

CECILIA PEREIRA FERRAZ, CAMILA FERRAZ RAFAEL, JOSÉ MARTINS DE MENDONÇA NETO