Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ÓBITOS POR ACIDENTES CROTÁLICOS NO NORDESTE EM COMPARAÇÃO COM O CENÁRIO NACIONAL ENTRE 2015-2019: UM ESTUDO DESCRITIVO ECOLÓGICO

Fundamentação/Introdução

No Brasil as serpentes são as principais causadoras de acidentes por animais peçonhentos. Nacionalmente o acidente Botrópico (AB) é o mais prevalente, seguido pelo Crotálico. O gênero Crotalus apresenta veneno com ações miotóxica, neurotóxica, coagulante e hepatotóxica, sendo relevante quando analisada sua possível letalidade.

Objetivos

Pretende-se verificar o impacto percentual dos óbitos por acidente Crotálico (AC) no Nordeste (NE) frente ao cenário nacional.

Delineamento e Métodos

Trata-se de um estudo ecológico, descritivo e quantitativo, com dados públicos, disponíveis no DATASUS, dentro do campo de notificações registradas de AC no sistema de informação de agravos de notificação (SINAN), no período de 2015 a 2019.

Resultados

Dentre os casos elencados no capítulo XX (lesões, envenenamentos e algumas outras consequências de causas externas) e categoria X20 (contato com serpentes e lagartos venenosos) da CID-10, percebe-se que no NE estão presentes cerca de 22,54% (26.050/115.526) das notificações em relação ao cenário nacional. O levantamento de dados específico revela que no NE o AC representa 39,06% (4.619/11.825) do quadro brasileiro, enquanto o AB constitui 20,68% (20.584/99.522), no entanto, apresenta-se como o acidente com maior quantitativo de agravos notificados, em contexto regional e nacional. No que tange à análise de óbitos por AC observa-se que 57% (61/107) das mortes ocorre no NE, ressaltando a relevância desse acidente que apesar de ser o segundo lugar em incidência é o primeiro em mortalidade.

Conclusões/Considerações finais

As complicações clínicas associadas ao AC são de grande relevância, especialmente analisando-se a morbimortalidade associada. Ademais, observa-se a dificuldade de escolha de conduta imediata ao se basear somente no relato do paciente acerca do acidente e nas manifestações locais da picada. Sendo, portanto, imprescindível a valorização do reconhecimento do diagnóstico diferencial baseado na epidemiologia regional associada às manifestações clínicas como ferramenta de correta identificação etiológica nos serviços de urgência e emergência, tendo em vista o pior prognóstico do AC. Nesse contexto, expõe-se a necessidade de agregar preparo profissional e aparato hospitalar direcionados à terapêutica precoce e abrangente que seja eficaz tanto para o acidente mais prevalente (botrópico) quanto para o mais letal (crotálico) no NE.

Palavras-chave

Acidente ofídico; Mortalidade; Prevalência.

Área

Infectologia

Instituições

Universidade do Estado do Rio Grande do Norte - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

LARISSA MENDES SOUSA, ANA KAROLLYNE SALVIANO FERREIRA MELO, SULYANNE SARAIVA ALMEIDA, ANA PAULA FREIRE CRUZ, SABRINA MÉRCIA DOS SANTOS SIEBRA, JILIÉLISSON OLIVEIRA SOUSA