Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SITUAÇÃO ATUAL DO SARAMPO NO BRASIL: UMA ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA

Fundamentação/Introdução

O sarampo é uma doença viral altamente infecciosa que causa erupção maculopapular característica, sintomas respiratórios e febre, podendo levar a complicações graves e morte. É causada por um vírus da família Paramyxoviridae do gênero Morbillivirus. O período de incubação é estimado em 10 a 14 dias. A fase prodrômica é marcada pelo aparecimento de febre acompanhada de tosse, coriza e / ou conjuntivite. A erupção cutânea é geralmente observada de três a cinco dias após o início da febre. A transmissão ocorre de pessoa a pessoa, por secreções nasofaríngeas expelidas na fala, tosse, espirro ou respiração. Apesar do Brasil ter recebido o certificado de eliminação da circulação do vírus pela Organização Mundia da Saúde (OMS) em 2016, atualmente o país enfrenta surtos da doença.

Objetivos

Analisar e determinar o perfil epidemiológico de sarampo no Brasil entre os anos de 2009 e 2019.

Delineamento e Métodos

Trata-se de um estudo retrospectivo, quantitativo e descritivo das internações ocorridas nas regiões do Brasil devido ao Sarampo, durante os anos de 2009 a 2019, a partir da base de dados do DATASUS, na sessão de informações sobre saúde TABNET. Os dados foram agrupados em planilha com auxílio do software Microsoft Excel 2013.

Resultados

No período estudado, foram registrados 2.274 internações por sarampo. A partir dos dados coletados, pode-se concluir que o número de internações, analisados por região, nos anos de 2009 a 2019 teve um aumento de 1842%. Em 2009 houveram 45 hospitalizações pela doença, sendo a região Sul com 21 casos, a mais prevalente. Os anos seguintes não apresentaram grandes variações, evidenciando pequenas quedas e aumentos no número de pacientes internados. Em 2018 o número de internações registradas foram de 891, com predominância da região Norte (820). No ano de 2019, foram registradas 829 hospitalizações com predominância da região Sudeste que apresentou 662 internações, o que representa aproximadamente 80% das internações por sarampo no país neste ano.

Conclusões/Considerações finais

De acordo com os dados analisados, pode-se inferir que o número de internações por sarampo nos dois últimos anos aumentou de forma considerável. O tratamento da doença consiste apenas em suporte clínico. Dado isso, ressalta-se a importância da vacinação e das suas campanhas educativas, visto que é a medida mais eficaz para eliminação do sarampo.

Palavras-chave

Sarampo; perfil epidemiológico; vacinação.

Área

Infectologia

Instituições

Centro Universitário Tiradentes - UNIT AL - Alagoas - Brasil

Autores

LUIZA MARIA RABELO DE SANTANA, ISIS CARVALHO MIRANDA, JULIA CABRAL BARRETO, MARIANA ALVES DA CUNHA, RENATA VASCONCELOS DE CARVALHO, GEIZA RABELO DE SANTANA LOPES