Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PERICARDITE AGUDA CAUSADA POR MYCOBACTERIUM TUBERCULOSIS: UM RELATO DE CASO.

Fundamentação/Introdução

A pericardite tuberculosa é uma forma extrapulmonar rara de tuberculose (TB), cujo quadro clínico costuma se apresentar insidiosamente, sendo, com frequência, de difícil diagnóstico, o que pode resultar em complicações graves e até fatais na ausência de tratamento específico.

Objetivos

Relatar o caso de um homem com pericardite aguda tuberculosa.

Delineamento e Métodos

Homem de 40 anos procurou atendimento devido à dispneia em repouso. Ele apresentou febre alta há 12 dias associada à tosse seca, evoluindo com surgimento de dor precordial e dispneia aos esforços progressiva. Negou perda de peso e sudorese noturna. Ao exame físico, destacavam-se palidez cutânea, taquicardia, taquipnéia e abafamento de bulhas cardíacas. Os exames laboratoriais demonstravam anemia moderada e níveis elevados de proteína C reativa. A radiografia simples de tórax mostrou aumento de área cardíaca. O ecocardiograma transtorácico mostrava derrame pericárdico volumoso sem repercussão hemodinâmica. A tomografia computadoriza de tórax evidenciou também derrame pericárdico volumoso associado a espessamento heterogêneo do pericárdio.

Resultados

Testagem para HIV foi negativa. Investigação inicial de doenças autoimunes foi negativa. O paciente foi submetido à pericardiocentese diagnóstica e terapêutica com biópsia de pericárdio. O estudo do líquido pericárdico revelou pleocitose mononuclear, níveis de Desidrogenase Láctica (LDH) aumentados e nível de Adenosina Deaminase (ADA) de 52 UI/L (Valor de Referência: < 30 UI/L). Gene Xpert MTB/RIF do líquido foi negativo. O estudo histopatológico do fragmento de pericárdico revelou um processo inflamatório crônico granulomatoso com necrose caseosa e pesquisa de bacilos álcool-ácido resistentes por coloração especial Fite Faraco foi positiva. O paciente foi tratado com esquema básico para tratamento de TB, conforme o protocolo do Ministério da Saúde, com duração de seis meses, associado à prednisona (em regime de desmame por três meses), apresentando melhora completa dos sinais e sintomas. Realizou ressonância nuclear magnética cardíaca, após término do tratamento, que não revelou mais sinais de espessamento pericárdico.

Conclusões/Considerações finais

Derrame pericárdico volumoso, em contexto de pericardite aguda, alerta-nos para a possibilidade de etiologia tuberculosa, assim como níveis elevados de ADA em derrames predominantemente linfocíticos, sobretudo em regiões endêmicas para TB. O tratamento antituberculoso precoce e a corticoterapia contribuem para prevenção de complicações.

Palavras-chave

Tuberculose; Pericardite; Adenosina Deaminase; Histopatologia.

Área

Infectologia

Instituições

Universidade Federal da Paraíba - Paraíba - Brasil, Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

MARIANNA GIL DE FARIAS MORAIS, ANNA SANTANA PEREIRA ROLIM DE ARAÚJO, THALINY BATISTA SARMENTO DE OLIVEIRA, JOSÉ SEBASTIÃO DE ARAÚJO JÚNIOR, IANNA GIL DE FARIAS MORAIS, HARETON TEIXEIRA VECHI