Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ANÁLISE EPIDEMIOLÓGICA DAS NEOPLASIAS MALIGNAS DA TRAQUEIA, BRONQUIOS E PULMÕES NO PERÍODO DE JANEIRO DE 2008 A JULHO DE 2019 NA PARAÍBA

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO: As Neoplasias malignas de traqueia, brônquios e pulmões estão entre os tipos de tumores mais prevalentes no mundo, e, de acordo com a OMS, 1,7 milhões de casos de câncer de pulmão são diagnosticados anualmente. Ademais, a doença exige multidisciplinaridade no manejo, com atuação dos mais diversos profissionais. Além de estratégias de rastreamento, prevenção e tratamento eficazes. Portanto, é relevante o estudo epidemiológico dessa enfermidade que tanto mata.

Objetivos

OBJETIVOS: Descrever o perfil epidemiológico das internações dos pacientes com neoplasias malignas da traqueia, brônquios e pulmões na Paraíba, no período de janeiro de 2008 a julho de 2019.

Delineamento e Métodos

DELINEAMENTO E MÉTODOS: Estudo epidemiológico quantitativo-descritivo, de caráter retrospectivo, baseado em dados do DATASUS, coletados no Sistema de Informações Hospitalares, de janeiro de 2008 a julho de 2019.

Resultados

RESULTADOS: A Paraíba apresentou 2273 internações por neoplasias da traqueia, brônquios e pulmões, representando aumento de 142% de 2008 até 2018. Aproximadamente 26,7% foram eletivas e 73,3% de urgência. A faixa etária mais acometida foi 60-69 anos, com 31,3%, entretanto a mortalidade foi maior nos pacientes com 80 anos ou mais: 44,64. Ocorreram 655 óbitos, representando uma taxa de mortalidade de 28,8. Os gastos hospitalares foram de R$ 3.957.418,92. Ademais, a maioria dos internados era parda (59,4%) ou branca (16,4%), e houve superioridade do sexo masculino: 53,46% contra 46,54%.

Conclusões/Considerações finais

CONCLUSÕES/CONSIDERAÇÕES FINAIS: Constatou-se que o perfil epidemiológico dos pacientes acometidos por neoplasias malignas da traqueia, brônquio e pulmões na Paraíba corrobora com o exposto na literatura: maior prevalência entre pardos, homens e maiores de 60 anos. Ressaltando a necessidade do desenvolvimento de estratégias que levem informação e prevenção para a população

Palavras-chave

Pneumologia; Epidemiologia; Neoplasia; Oncologia.

Área

Oncologia

Instituições

UNIVERSIDADE FEDERAL DA PARAÍBA - Paraíba - Brasil

Autores

ARIEL EUGENIO SALGUEIRO DE ALMEIDA, Ana Carolina Alves Moreira , Vitor Medeiros Delgado, Louyse Jerônimo de Morais, Luís Alfredo Cezar Brito, Gabriela de Alcântara Fonseca