Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PIODERMA GANGRENOSO: UM DESAFIO NO DIAGNÓSTICO

Fundamentação/Introdução

Introdução: O Pioderma Gangrenoso (PG) é uma doença cutânea inflamatória rara, não infecciosa e idiopática. Afeta principalmente adultos, entre 20 e 50 anos, sem predileção por sexo. Possui 4 variantes: ulcerativa, bolhosa, pustular e vegetante. As 3 primeiras evoluem rapidamente para ulcerações com bordas escavadas com base necrótica e hemorrágica. Já a forma vegetante, é rara e apresenta-se como lesão única assintomática, com bordas elevadas, de progressão lenta, que responde rapidamente à terapia adequada.

Objetivos

Objetivo: Relatar à comunidade acadêmica um caso de PG para consequência benéfica de atenção a diagnósticos diferenciais e manejo de conduta.

Delineamento e Métodos

-

Resultados

Resultados: FAD, 68 anos, parda, do lar, natural e procedente de São João do Rio do Peixe/ PB. Queixa-se de surgimento de placa eritemato-arroxeada, no abdome inferior, firme à palpação, medindo cerca de 10x8 cm de diâmetro, com superfície contendo áreas atróficas e cicatriciais, e pontos de secreção líquida. É portadora de hipertensão, depressão e artrite reumatoide. Usou previamente adalimumabe e leflunomida. Faz uso de enalapril, higroton, atenolol, amitriptilina e esporadicamente mupirocina. O exame micológico+cultura, VDRL e o bacteriológico foram negativos e a bioquímica sanguínea se apresentou dentro dos limites da normalidade. Exame histopatológico: Pele com denso infiltrado inflamatório misto, com focos abscedados e reação granulomatosa, associados a proliferação epitelial que delimita trajetos fistulosos e ausência de sinais de malignidade. Foi iniciado o tratamento com o uso de Prednisona 20mg + placa de oclusão com corticoide. Com boa resposta, a paciente seguiu o tratamento com uso de Tacrolimus 1% uma vez ao dia, e reavaliação a cada três meses. Por motivos pessoais só retornou após 12 meses, relatando que houve uma recidiva de menores dimensões e no serviço médico do município em que reside, submeteu-se a uma cirurgia que resultou em cicatriz mediana infra umbilical de limites excedentes à área correspondente ao PG vegetante.

Conclusões/Considerações finais

Considerações Finais: Não existe exame específico ou características histológicas patognomônicas da doença. Logo, o diagnóstico depende da observação de suas características clínicas e do curso evolutivo. Entre alguns dos diagnósticos diferenciais pode-se citar micobacteriose, esporotricose e neoplasias cutâneas. Inicialmente preconiza-se o uso de prednisona VO associada a corticoide intralesional ou mesmo pulsoterapia. Nos casos refratários é descrito o uso de Etanercept.

Palavras-chave

Pioderma Gangrenoso. Diagnóstico. Manejo de conduta.

Área

Dermatologia

Instituições

UFPB - Paraíba - Brasil

Autores

YLANE CAROLINE SILVA ARAUJO