Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

SÍNDROME DE GOUGEROT-CARTEAUD

Fundamentação/Introdução

A papilomatose confluente e reticulada de Gougerot e Carteaud é uma dermatose incomum, de etiologia indefinida. Inúmeras teorias tentam explicar sua etiopatogenia, tendo como principal hipótese, tratar-se de uma desordem da queratinização, mais especificamente, uma ceratose folicular. Outros estudos enfocam distúrbios endócrinos e genéticos, porém ainda não muito estabelecidos. Possui maior prevalência em negros e inicia-se, em geral, no final da adolescência e começo da vida adulta, sendo maior a proporção em mulheres. Apresenta clínica lenta e progressiva, caracterizada por lesões papilomatosas de coloração marrom-clara, centro confluente e reticuladas na periferia. Devido à dificuldade diagnóstica e a sua baixa prevalência, ressalta-se, a necessidade de melhor conhecê-la, a fim de que seja instituída uma terapêutica eficaz.

Objetivos

Relatar caso de Papilomatose Confluente e Reticulada de Gougerot-Carteaud.

Delineamento e Métodos

Trata-se de um estudo descritivo, observacional.

Resultados

C.F.S., homem, 16 anos, estudante, procedente de Lagarto-SE. A queixa inicial foi de mancha escura no tórax há 1 ano. O paciente referiu que as manchas não são pruriginosas e estão localizadas no tórax anterior, axila e mento há cerca de 1 ano. Afirmou também que elas se tornaram progressivamente mais escuras e de maior tamanho. O paciente negou uso de medicamentos. Ao exame dermatológico, foi identificada placa acastanhada reticulada localizada no tronco anterior e outras menores na axila direita e no mento. A conduta para confirmação diagnóstica foi a realização de biópsia com punch de 4 mm na placa do tórax. Após 1 semana, o paciente retornou com resultado do anatomopatológico, que confirmou a hipótese clínica de Papilomatose Reticulada Confluente de Gourgerot Carteau. Foi prescrito tretinoína tópica 0,025%, filtro Solar e tetraciclina 500mg 1x/dia por 30 dias e solicitado ao paciente retorno em 2 meses para avaliação do quadro com a terapêutica proposta. Observou-se evolução com melhora do quadro clínico do paciente, por meio do uso da medicação prescrita.

Conclusões/Considerações finais

Devido à raridade da doença, faz-se necessário reconhecê-la, apesar de benigna, a fim de evitar diagnósticos e terapêutica equivocados, bem como custos dispendiosos. No relato, houve boa resposta ao uso de tretinoína tópica e tetraciclina, entretanto vale ressaltar que não existe um tratamento padrão de resolução para o caso. Logo, ressalta-se a importância de novos estudos a serem desenvolvidos para um melhor entendimento sobre a patologia.

Palavras-chave

papilomatose de gougerot-carteaud, biópsia, tetraciclina.

Área

Dermatologia

Instituições

Universidade Tiradentes - Sergipe - Brasil

Autores

BARBARA RAMOS LEITE, Marilia de Lima Mota, Thais Francielle Santana Vieira, Hayanna Cândido Carvalho de Souza, Matheus Rezende Menezes, Yanne Pinheiro Araujo