Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

ESTOMATITE AFTOSA RECORRENTE E PERFURAÇÃO ILEAL COMO MANIFESTAÇÃO DE DOENÇA DE BEHÇET

Fundamentação/Introdução

A doença de Behçet (DB) é uma doença inflamatória multissistêmica, crônica e recorrente de etiologia desconhecida, caracterizada por úlceras orais e genitais recidivantes, lesões oculares e de pele, artrite e vasculite. As manifestações gastrointestinais da DB são raras e particularmente relevantes, pois estão associadas a significativa morbidade e mortalidade. Estudos endoscópicos demonstraram que a DB pode envolver todo o intestino delgado, sendo classicamente manifestada como úlceras profundas grandes, arredondadas, na região ileocecal. O envolvimento gastrointestinal muitas vezes prediz uma resposta inadequada ao tratamento e um prognóstico desfavorável.

Objetivos

Relatar o caso de paciente com quadro de DB intestinal, cuja manifestação inicial era limitada a estomatite aftosa recorrente que evoluiu para perfuração ileal.

Delineamento e Métodos

Mulher, 46 anos, deu entrada em nosso serviço com relato de lesões ulceradas em mucosa oral surgidas há 11 meses, causando odinofagia e dificuldade de deglutição devido à dor, ocasionando perda de 18Kg. Entre diversos atendimentos anteriores, fez uso de sintomáticos, antibióticos, além de corticoide. Realizou ainda exames de imagem e anatomopatológicos sob indicação de otorrino, porém sem diagnóstico definitivo. Em nosso serviço, foi considerada a possibilidade de Úlceras Orais Recorrentes, de modo que foi feito tratamento com colchicina e dexametasona, havendo melhora parcial das lesões. Contudo, após dois meses a paciente evoluiu com quadro de abdômen agudo e pneumoperitônio. Foi submetida a laparotomia, que evidenciou secreção purulenta em cavidade abdominal e lesão perfurada única, arredondada e de bordos endurecidos em íleo terminal. Nesse momento, foi submetida a enterectomia de íleo terminal, colectomia direita e confecção de ileostomia. Após tal episódio, caso foi novamente discutido e classificado como provável DB intestinal pela associação da úlcera intestinal típica com úlceras orais. Iniciado imunossupressão com azatioprina e posterior adalimumabe.

Resultados

Porém, apesar dos esforços e do tratamento voltado para a hipótese, a paciente sofreu diversas complicações inerentes à imunossupressão e à patologia de base, vindo a falecer poucos meses depois.

Conclusões/Considerações finais

A DB intestinal é uma patologia de difícil diagnóstico que pode se manifestar inicialmente como quadro de estomatite aftosa recorrente. Por isso, o meio médico deve atentar-se a essa possibilidade, visto sua potencial morbi-mortalidade.

Palavras-chave

Doença de Behçet, estomatite aftosa, úlcera intestinal, perfuração ileal.

Área

Gastroenterologia

Instituições

Hospital Universitário Oswaldo Cruz (HUOC - UPE) - Pernambuco - Brasil

Autores

AUGUSTO CESAR XAVIER DE OLIVEIRA FILHO, Lucilia Willa Andrade Barreto, Helena Ramos Lacerda de Melo, Kalil Lima Jardim Ferraz, Claudia Carolina Mendonça Campos, Pedro Alves da Cruz Gouveia