Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

FÍSTULA AORTA-ATRIO DIREITO: RELATO DE CASO.

Fundamentação/Introdução

Fístulas aorto-camerais são anomalias cardíacas raras que podem ser congênitas, mais frequentes, ou secundárias a processos infecciosos, traumas, dissecção de aorta ou procedimentos cirúrgicos. As fistulas aorta-átrio direito mais comumente envolvem aorta ascendente, originada do seio de valsalva. A apresentação clínica é muito variável, desde pacientes assintomáticos até quadros de insuficiência cardíaca. O diagnóstico através de exames de imagens seguido do tratamento adequado precocemente evita a evolução para possíveis complicações.

Objetivos

Relatar o caso raro de um paciente com fístula aorto-atrio direito.

Delineamento e Métodos

Homem, 35 anos, hipertenso e dislipidêmico, com cirurgia prévia de coarctação aórtica corrigida aos 15 anos, interna para correção cirúrgica de aneurisma de aorta ascendente e insuficiência aórtica importante. Relatava dor torácica com irradiação para o dorso o que levou a realização exames pré-operatoro como ecocardiograma transtorácico que mostrava ventrículo esquerdo com diâmetros aumentados, aneurisma de aorta ascendente com 49mm de diâmetro, valva aórtica bicúspide com membrana subaórtica e refluxo importante. O cateterismo cardíaco mostrou coronárias normais, aorta alongada, ânulo aórtico ectasiado com refluxo aórtico importante e passagem de contraste da aorta ascendente para o átrio direito sugestiva de fístula aorta-átrio direito.

Resultados

Angiotomografia de aorta torácica mostrou arteriopatia aterosclerótica da aorta torácica, dilatação do seio de valsalva, dilatação moderada da aorta ascendente e confirmou a presença da fístula aorta-átrio direito. Foi submetido a cirurgia Bentall de Bono com oclusão de fístula com sucesso.

Conclusões/Considerações finais

Este caso vem contribuir para relembrar que as fistulas aorto-camerais apesar de raras e a maioria assintomáticas, as mesmas podem causar repercussões cardíacas, como sobrecarga ventricular, formação ou expansão de aneurismas e até mesmo ruptura espontânea, levando ao óbito. Dessa forma quanto mais precoce o diagnóstico e com o tratamento específico, seja percutâneo ou cirúrgico pode-se evitar que o paciente evoluía com complicações e comprometimento da qualidade de vida.

Palavras-chave

Área

Cardiologia

Instituições

Universidade Federal do Rio Grande do Norte - Rio Grande do Norte - Brasil, Universidade Potiguar - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

RENAN CORTES ALVES SOARES, Maria do Carmo Bento Pires, José Américo dos Santos Costa Neto, Lucas Pereira Leite, Rosane Nayara de Medeiros Alves Fernandes, Vinícius Moreno Nascimento de Medeiros