Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

EDUCAÇÃO PARA O DIAGNÓSTICO PRECOCE DOS CÂNCERES DE MAMA E DO COLO DO ÚTERO

Fundamentação/Introdução

INTRODUÇÃO
No Brasil, atualmente, muitas mulheres de baixa renda, por não terem acesso adequado aos serviços de saúde, não fazem o exame de Papanicolaou ou a mamografia, logo não são rastreadas ou tratadas para pré-cânceres. Nesse contexto, parcela das pessoas que estão na região adscrita pela UBS de Nova Esperança encontram-se dentro dessa perspectiva da falta de informação e fragilidade.

Objetivos

OBJETIVO
Apresentar, de forma clara e direta, a importância do diagnóstico precoce na busca do tratamento e cura dos cânceres de mama e colo do útero.

Delineamento e Métodos

Métodos
O delineamento metodológico foi composto por uma revisão sistemática da literatura e concentrou-se em periódicos indexados nas seguintes bases de dados: SciELO e PubMED no período de 2003 a 2016. A busca incluiu artigos nacionais e internacionais com o descritor “Câncer de colo Uterino e Mama” e o refinamento em “Diagnostico Precoce”, com ênfase no autoexame de mama.

Resultados

Discussão
Um estudo de Molina, Dalben e De Luca (2003) mostrou que a prevalência e a mortalidade da doença são maiores nas mulheres idosas, que apresentaram taxa menor de oportunidades de diagnóstico precoce, por serem menos informadas sobre a periodicidade correta da auto-palpação e terem menor frequência de mamografia e exame clínico das mamas do que as mais jovens. Mas, qualquer mulher pode vir a ter um câncer de mama. No entanto, há determinados grupos com maiores probabilidades.
Os fatores sociais, ambientais e hábitos de vida, tais como baixas condições sócio-econômicas, atividade sexual antes dos 18 anos de idade, pluralidade de parceiros sexuais, vício de fumar (diretamente relacionado à quantidade de cigarros), parcos hábitos de higiene e uso prolongado de contraceptivos orais são os principais fatores de risco identificados para o câncer do colo do útero. Além disso, a presença do HPV é confirmada em 99% dos casos; o comentário é de que o HPV exerce papel importante no desenvolvimento da displasia das células cervicais e na sua transformação em cancerosas (COELHO, 2004).

Conclusões/Considerações finais

Conclusão
Destacamos a necessidade em adotar o hábito de frequentemente se consultar com o médico de família da UBS, a fim de que seja realizado o exame papanicolau e possibilitar um diagnóstico precoce. Com o nosso projeto, visamos orientar melhor essas pessoas, para que elas se conheçam mais na prática do autoexame e dediquem maior importância a sua saúde. Visto que, o câncer é uma doença extremamente perigosa que se não tratada tem grandes chances de levar à morte.

Área

Oncologia

Instituições

Universidade Potiguar - Rio Grande do Norte - Brasil

Autores

LUCAS PEREIRA LEITE, Gabriela Dias Cavalcanti cavalcanti, José Américo Dos Santos Costa Neto Neto, Victor Shelman de Souza Rosado Amaral Amaral, Kevynne Ivisson de Medeiros Alves Alves, Renan Cortes Alves Soares Soares