Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

PACIENTE LÚPICA COM BOLA FÚNGICA E BOA RESPOSTA AO TRATAMENTO CLÍNICO

Fundamentação/Introdução

Bola fúngica pulmonar é um achado radiológico associado aos fungos do gênero Aspergillus sp, com várias formas de apresentação, dentre elas o aspergiloma. Essa condição geralmente acomete pacientes com alterações estruturais prévias no pulmão e em imunossupressão prolongada, que auxiliam a proliferação do fungo. O tratamento de escolha para pacientes sintomáticos é cirúrgico, ou embolização como adjuvante à terapia medicamentosa. A inviabilidade de intervenção cirúrgica e a resposta terapêutica efetiva com antifúngico constituem os marcos que fundamentam este trabalho

Objetivos

Este trabalho objetiva relatar o caso de uma paciente atendida em hospital terciário, portadora de lúpus eritematoso sistêmico (LES) com achado de bola fúngica pulmonar que obteve boa resposta ao tratamento clínico.

Delineamento e Métodos

mulher de meia idade com LES há 15 anos e passado superado de tuberculose pulmonar (fim da terapia há 3 meses), desenvolve infecções respiratórias de repetição, precisando de múltiplas internações com uso de antibióticos. Em um internamento, apresentava taquidispneia, tosse produtiva e febre há duas semanas. Foram realizadas provas reumatológicas, que afastaram atividade do LES, e baciloscopia para tuberculose que foi negativa. Realizou-se tomografia de tórax, que evidenciou material com atenuação de partes moles, de aspecto alongado, medindo 2,4x1,2cm em lobo superior direito, próximo à área de sequela pulmonar, compatível com bola fúngica. Foi avaliada pela cirurgia torácica, que contraindicou intervenção cirúrgica por risco de sangramento, devido ã hipertensão arterial pulmonar (PSAP de 70mmHg).

Resultados

Assim, optou-se por tratamento conservador com itraconazol (200mg VO 12/12h), por 6 meses e ajustes de terapia imunossupressora. Após 3 meses do início do tratamento, a paciente não apresentava mais a bola fúngica em nova tomografia realizada no mesmo serviço. O desaparecimento do achado radiológico após essas condutas corrobora para a hipótese de aspergiloma, diagnóstico inicialmente presuntivo.

Conclusões/Considerações finais

Este trabalho é relevante por descrever um caso de aspergiloma que, apesar de não seguir o tratamento de primeira opção, obteve boa resposta clínica e radiológica apenas com antifúngico. Além disso, elenca o tratamento farmacológico como alternativa segura, eficiente e barata à abordagem invasiva em casos de contraindicação cirúrgica.

Palavras-chave

Aspergilose Pulmonar, Pneumologia, Lúpus Eritematoso Sistêmico, Terapêutica

Área

Pneumologia

Instituições

UFPE - Pernambuco - Brasil

Autores

BRUNO VINICIUS NASCIMENTO DA SILVA, Luís Henrique Lélis Miranda, Pedro Alves da Cruz Gouveia