Congresso Norte-Nordeste de Clínica Médica e Medicina de Urgência e Emergência

Página Inicial » Inscrições Científicas » Trabalhos

Dados do Trabalho


Título

CÂNCER DE MAMA EM HOMENS: PRINCIPAIS DIFERENÇAS E CARACTERÍSTICAS

Fundamentação/Introdução

O câncer de mama é segunda neoplasia mais frequente no mundo e a primeira entre as mulheres (à exclusão do câncer de pele não melanoma). No entanto, apesar de raro, pode acometer homens e embora se trate da mesma doença, manifesta-se de maneira particular com diferenças inerentes ao sexo acometido. Nesse estudo, serão pontuadas as principais características do câncer de mama em homens e algumas diferenças em relação à população feminina.

Objetivos

Descrever a epidemiologia, fatores de risco e o perfil do câncer de mama masculino como também relacioná-lo com o feminino.

Delineamento e Métodos

Trata-se de uma revisão de artigos científicos com base de dados PubMed, Consenso da Sociedade Brasileira de Mastologia e literatura didática atualizada. Utilizando as seguintes palavras-chave: câncer, câncer de mama e câncer de mama masculino.

Resultados

O Câncer masculino representa 1% dos casos de câncer de mama diagnosticados. Acomete população com idade mais avançada que o câncer de mama feminino e ambos apresentam como principal sintoma as massas mamárias. Em homens, o diagnóstico geralmente ocorre em estágios mais avançados. Dentre os fatores de risco destacam-se aqueles em que há diminuição na proporção testosterona/estrogênio, como na Síndrome de Klinefelter, no uso de estrógenos exógenos, a exemplo de transexuais ou na hormonioterapia naqueles em tratamento por câncer de próstata. Além disso, podemos citar as síndromes genéticas (como a mutação do gene BRCA2) como condições predisponentes. Há diferenças também quanto ao perfil molecular e imuno-histoquímica, uma vez que no homem ocorre maior positividade Receptor Hormonal e menor superexpressão de : Fator de crescimento epidérmico humano Tipo de receptor 2- HER2. No que diz respeito ao tratamento cirúrgico temos como principal escolha a mastectomia, sem grandes diferenças nas indicações de radioterapia. Quanto ao tratamento sistêmico, destaca-se na população masculina a hormonioterapia em detrimento da quimioterapia e o prognóstico parece ser similar ao da mulher.

Conclusões/Considerações finais

Apesar de uma patologia rara, são notórios a gravidade e o aumento significativo da sua incidência. É importante salientar a relevância da realização da biópsia em qualquer indivíduo do sexo masculino que apresente nódulo mamário solido ou cístico afim de não retardar o diagnóstico e da mesma maneira avaliar necessidade de investigação genética com o propósito de diagnosticar presença de síndromes gênicas que predispõe a desenvolvimento de neoplasias.

Área

Oncologia

Instituições

UNIT - Alagoas - Brasil

Autores

LETICIA WANDERLEY DE AMORIM